Conheça maneiras de reduzir a taxa condominial

Conheça maneiras de reduzir a taxa condomínial, o condomínio é, nada mais, nada menos, do que a despesa do prédio dividida pelo número de apartamentos. Quase todos os prédios possuem inquilinos que não pagam o condomínio (muitos porque estão com problemas financeiros, alguns por desonestidade mesmo). E neste último caso a desculpa é a mais esfarrapada possível. “Ah, não pago porque o valor está muito alto”.

Ora o condomínio é, nada mais, nada menos, do que a despesa do prédio dividida pelo número de apartamentos. Se o edifício tem 100 apartamentos, e gasta R$ 100 mil por mês, o condomínio será de R$ 1.000 para cada proprietário. Só há uma maneira de baixar essa taxa: reduzindo os gastos.

Há desperdício de água ou de energia? Há funcionários demais? Está se gastando muito com material de limpeza? Onde é possível economizar? Exija, do síndico, a prestação de contas (é um direito seu), vá a todas as assembleias do condomínio e dê palpites (é outro direito, desde que você esteja em dia).

Mas, se você é síndico, como reduzir as despesas do edifício?

  • Comece verificando se não há vazamentos de água (nos apartamentos, nas garagens, etc.). Um buraco de 2 milímetros no encanamento joga fora 3.200 litros de água por dia.
  • Vistorie periodicamente a parte elétrica e a tubulação.
  • Não permita que o encarregado da limpeza use o esguicho da mangueira como vassoura para tirar o lixo dos pisos.
  • Quando for comprar produtos de limpeza, faça uma pesquisa de preços. E controle a utilização desses produtos. Cheque se os funcionários não estão desperdiçando.
  • Promova campanhas educativas, principalmente envolvendo as crianças e adolescentes do prédio.
  • Evite atraso no pagamento das contas do condomínio, para não ter que pagar multas, que aumentam a despesa.
  • Utilize lâmpadas fluorescentes nos corredores, e incandescentes em lugares que exijam mais iluminação (como um salão de jogos, por exemplo).
  • Instale minuterias, equipamentos sensíveis ao movimento, nos corredores e no hall de cada apartamento, para que as lâmpadas se acendam quando alguém entrar no local, e se apaguem automaticamente depois que o movimento cessar.
  • Deslige um ou mais elevadores nos horários de menor movimento e instrua os moradores a chamarem apenas um.
  • Por fim, atenção às horas extras pagas aos funcionários. Estabeleça escala de revezamento, para evitar esse gasto. Em alguns casos, contratar mais funcionários fica mais barato.

Em resumo, não desperdice. Só assim é possível ter uma taxa de condomínio menor.