Dicas para administração condominial

Dicas para administração condominial, como obter uma gestão eficiente e aproveitar ao máximo os recursos de seu condomínio.

Administração Condominal

Assembleia – O síndico deve programar uma pauta objetiva e deixar os assuntos gerais para serem discutidos somente no final da assembleia.

Conselho – Mantenha o Conselho informado sobre os balancetes e convoque-o sempre que tiver uma decisão importante para tomar.

Previsão orçamentária – Ao fazer a previsão orçamentária, não se esquecer de levar em conta a inflação do ano e o reajuste salarial dos funcionários.

Nota fiscal – Sempre peça nota fiscal ou recibo para provar a aquisição de produtos e serviços e poder elaborar corretamente a prestação de contas.

Produtos e serviços – Ao contratar uma prestadora de serviço ou comprar um produto, atenha-se ao preço, mas principalmente à qualidade.

Administradora e síndico profissional – Podem trazer suporte ao síndico na administração do prédio e ser uma saída para quando ninguém quer assumir o cargo. “É necessário verificar a idoneidade da empresa contratada e a satisfação de outros clientes”, recomenda o síndico do residencial Passero.

Prestação de contas – A prestação de contas anual é obrigatória por lei e importante para mostrar a transparência da gestão.

Cotas extras – Para evitar as cotas extras próximo ao Natal para o pagamento de 13º salário, o condomínio pode fazer o parcelamento do valor e inserir na taxa condominial durante o ano.

Orçamento – Na contratação de produtos e serviços, peça pelo menos orçamentos de três empresas.

Fundo de Reserva – O Fundo de Reserva serve para cobrir emergências e não deixar o caixa no vermelho. O percentual destinado deve ser estipulado pela convenção.

Inadimplência – A inadimplência atrapalha a gestão do síndico e onera o condômino que quita a taxa em dia. Encontre soluções firmes para combatê-la.

Seguros – Exija sempre uma cópia da proposta de seguro contratado e confira com a apólice. Negocie seguros.

Empregados – Na escolha do empregado, deve-se entrevistar candidatos com referências e solicitar folha de antecedentes criminais. Evite hora-extra.

Checkup – Monte com seu zelador uma lista de itens para realização de checkup semanal para conferir o funcionamento dos equipamentos.

Exames médicos – Por lei, o condomínio deve contar com o PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) e bancar exames admissionais, demissionais e periódicos.

Contratação terceirizada – Verifique a idoneidade e o tempo de mercado da empresa. Exija os comprovantes de pagamento do salário dos empregados e os tributos mensais. Se não for pago, o condomínio pode ser corresponsável.

Mediação de conflitos – A mediação de conflitos é um método alternativo que pode facilitar a resolução de problemas mediante a colaboração e a integração dos moradores. Informe-se.

Advertência e multa – Nem sempre simpática, a multa às vezes é essencial para garantir a boa convivência. É importante ser precedida de advertência verbal e escrita

Documentação – Os documentos do condomínio devem ser arquivados. O tempo que devem ficar guardados varia de cinco anos, como as apólices, a permanentemente, no caso de plantas do condomínio.

Capacitação – Hoje em dia boa vontade já não basta para uma gestão eficaz, é essencial o síndico aprimorar os conhecimentos por meio de cursos e palestras de gestão condominial.