Síndico participação e responsabilidade

Síndico participação e responsabilidade. A participação do síndico em diversas tarefas do condomínio é fundamental, ele é responsável por grande parte da organização do condomínio e seu trabalho merece ser reconhecido, assim como toda equipe.

O síndico responsável eleito pelo condomínio ou síndico profissional contratado, se encarrega pela remuneração e regularização de funcionários, é responsável pela manutenção de áreas comuns e até pela boa convivência entre vizinhos. Ele também é responsável pelo contato e, muitas vezes, a escolha da administradora do condomínio, que receberá a tarefa de coletar a mensalidade dos moradores do condomínio e redistribuir os recursos para este.

Poucos sabem, mas o síndico é um representante legal do condomínio e pode representá-lo em juízo, quando solicitado. É ele o responsável por toda a documentação do condomínio. Muita responsabilidade, não é mesmo? E não para por aí, mais do que ser muito bom com burocracias, o síndico deve ser bom com pessoas. Deve mediar situações entre moradores e/ou contratados, ter a imparcialidade para resolver dilemas do condomínio e tomar grandes decisões em pró dos moradores.

Com algumas palavras já conseguimos ter uma visão da dimensão do trabalho do síndico e da sua importância no nosso dia a dia. E você pode ajudá-lo nessa tarefa com gestos simples, como comparecendo às reuniões de condomínio e repassando suas observações, sugestões de melhorias e elogios também, por que não? Participe e busque sempre a melhora do seu lar!

Confira o que o Código Civil afirma sobre o trabalho do síndico:

Art. 1.348. Compete ao síndico:

I – convocar a assembleia dos condôminos;

II – representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns;

III – dar imediato conhecimento à assembleia da existência de procedimento judicial ou administrativo, de interesse do condomínio;

IV – cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembleia;

V – diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores;

VI – elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano;

VII – cobrar dos condôminos as suas contribuições, bem como impor e cobrar as multas devidas;

VIII – prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigidas;

IX – realizar o seguro da edificação.

§ 1o Poderá a assembleia investir outra pessoa, em lugar do síndico, em poderes de representação.

§ 2o O síndico pode transferir a outrem, total ou parcialmente, os poderes de representação ou as funções administrativas, mediante aprovação da assembleia, salvo disposição em contrário da convenção.

Fonte:Alamo